Saudade é o corpo ardente que sente calafrios por quem não veio, e que permanece vazio ao mesmo tempo em que cheio...

Paulo Cesar Coelho

A mulher é a poesia que todo poeta sonha fazer.

Textos


AMPULHETA
Chega de tristeza porque o sonho
Não terminou... Chega de viver do passado
O passado é uma página virada, já passou!
 
Agora é hora de ir em frente buscar novos valores
Rever antigos conceitos.  Subir tantas montanhas
Forem necessárias para entender que a vida
É curta!
 
E o tempo, corre como num estrangulado
De uma ampulheta. Grão de areia
Por grão e quando se olha
A areia escorreu...
 
Um grão de areia é como um dia de vida
Veja, já se passaram mais de vinte três mil
Grãos de areia. Nessa hora, o amor foi embora
As vontades partiram, e as oportunidades
Fugiram todas, cansadas de esperar por você.
 
O relógio da vida bate de pressa! A pressa da vida
Não permite que olhemos o relógio.
 
Apresse-se!
 
Olhe quantos grãos já passaram para o outro lado
Da ampulheta e que jamais retornarão
Para a parte superior do frasco.
 
Rejuvenescer é impossível!
 
Mas quando se olha, o filho cresceu
O amor foi embora, a vida passou...
O último grão caiu.
 
 
 

 
paulo cesar coelho
Enviado por paulo cesar coelho em 08/11/2016
Alterado em 09/12/2016
Copyright © 2016. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras
Todos os textos estão protegidos por Lei. Caso precise usá-los, para fins didáticos educativos, por favor, faça contato: paulopoetacoelho@bol.com.br Sites: www.pcoelho.prosaeverso.net www.luso-poemas.net/modules/news/index.php?uid=1012